Quem somos

Programa BIP/ZIP 2021
Dimensão: Boas Práticas

 

ANTÓNIO ALEXANDRE

Biólogo especializado em orangotangos com grande apreço pelos jovens primatas, quer não-humanos, quer humanos. Cofundador do projeto Horta FCUL, projeto de Permacultura na FCUL, na Universidade de Lisboa. Sonha aliar a sua paixão pela música com a da educação e pela sustentabilidade. Ao mesmo tempo que faz ao máximo por aproveitar as coisas belas da vida. 

 

CARLOS BÁRTOLO

Designer com formação pela ESBAP e FAUP, colabora, desde 1992, com diversos organismos e instituições, essencialmente na área da cultura (cenografia, design expositivo e editorial). Simultaneamente leciona projeto, história de arte, do design e do cinema na Universidade Lusíada de Lisboa, dedicando-se, cientificamente, à investigação da história do design em Portugal.

 

IVO ROSA

Frequenta licenciatura em Biologia na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), é formador na área da Educação Ambiental e naturalista nas horas vagas. Desenvolve atividades em torno da eco-cidadania com auxílio das ferramentas digitais, sempre com o intuito de capacitar o cidadão comum para a intervenção nas decisões locais acerca de questões ambientais e da biodiversidade.

 

JOANA ANDRADE

Nasceu em Lisboa, em 1967, é mãe de três filhos, arquiteta, mediadora artística em programas educativos de várias instituições culturais e museológicas, fundadora e coordenadora do projecto espaço_corpo, investigadora em Educação Artística.

 

JOANA PERES

Jornalista de profissão, abraçou este projeto com o objetivo de descobrir um novo mundo: o das sementes. Cofundou a associação margens simples, desenvolveu o "Germinar um banco de sementes", através de caracteres, e é responsável pela sua comunicação. 

 

LUÍSA PASSOS

Licenciada em Artes Plásticas e especializada em Ilustração Cientifica, o que mais gosta é de viajar pelo Desenho. Nos últimos anos tem tido o privilégio de trabalhar com uma equipa vasta de naturalista, que se divertem muito mas desenham ainda mais. Estes projectos têm como objectivo máximo a divulgação do Património Natural, bem como a sensibilização para a Educação Ambiental. Para isso vale tudo, desenha-se de forma conceptual, cientifica ou só porque sim. Não vale é parar. 

 

 

MARIA JOÃO FONSECA

É licenciada em Arquitetura Paisagista e doutorada em Arquitetura. Atualmente divide-se entre o prazer de explorar o espólio do arquiteto Gonçalo Ribeiro Telles, na D.G.P.C., e a vontade de ver mais sementes preservadas, mais hortas pela cidade, mais vontade de as fazer crescer. Cofundadora da associação margens simples, idealizou o projeto “Germinar um banco de sementes” e está envolvida no seu desenvolvimento e coordenação geral. 

 

 

 

Programa BIP/ZIP 2019
Dimensão: Ignição

 

ANA MANTA

Licenciada em Arquitetura Paisagista e com Mestrado em Ensino de Educação Musical, desenvolve atualmente uma atividade diversificada, recorrendo a estas áreas para sensibilizar as crianças para a importância da preservação da natureza. Desenvolve com regularidade atividades pedagógicas para a F.C.Gulbenkian, colaborando pontualmente com outras entidades como o MAAT|Fundação EDP e a Fábrica das Artes|CCB.

 

ANTÓNIO ALEXANDRE

Biólogo especializado em orangotangos com grande apreço pelos jovens primatas, quer não-humanos, quer humanos. Cofundador do projeto Horta FCUL, projeto de Permacultura na FCUL, na Universidade de Lisboa. Sonha aliar a sua paixão pela música com a da educação e pela sustentabilidade. Ao mesmo tempo que faz ao máximo por aproveitar as coisas belas da vida. 

 

CARLOS BÁRTOLO

Designer com formação pela ESBAP e FAUP, colabora, desde 1992, com diversos organismos e instituições, essencialmente na área da cultura (cenografia, design expositivo e editorial). Simultaneamente leciona projeto, história de arte, do design e do cinema na Universidade Lusíada de Lisboa, dedicando-se, cientificamente, à investigação da história do design em Portugal.

 

JOANA PERES

Curiosa por natureza – ou por defeito de profissão – a jornalista abraçou este projeto com o objetivo de descobrir um novo mundo: o das sementes. Cofundou a associação margens simples, desenvolveu - através de caracteres - o projeto “Germinar um banco de sementes” e é responsável pela sua comunicação. Crianças e natureza são, para ela, a combinação perfeita.

 

LUÍSA PASSOS

Licenciada em Artes Plásticas e especializada em Ilustração Cientifica, o que mais gosta é de viajar pelo Desenho. Nos últimos anos tem tido o privilégio de trabalhar com uma equipa vasta de naturalista, que se divertem muito mas desenham ainda mais. Estes projectos têm como objectivo máximo a divulgação do Património Natural, bem como a sensibilização para a Educação Ambiental. Para isso vale tudo, desenha-se de forma conceptual, cientifica ou só porque sim. Não vale é parar. 

 

MARIA JOÃO FONSECA

É licenciada em Arquitetura Paisagista e doutorada em Arquitetura. Atualmente divide-se entre o prazer de explorar o espólio do arquiteto Gonçalo Ribeiro Telles, na D.G.P.C., e a vontade de ver mais sementes preservadas, mais hortas pela cidade, mais vontade de as fazer crescer. Cofundadora da associação margens simples, idealizou o projeto “Germinar um banco de sementes” e está envolvida no seu desenvolvimento e coordenação geral. 

 

RUI ALVES

Arquiteto independente, experimenta com a música, cinema, desenho e recentemente com a permacultura, para tentar contaminar o trabalho que desenvolve. Participa desde jovem como dirigente associativo na área do ambiente e da mobilidade, nomeadamente promovendo o uso da bicicleta enquanto meio de transporte utilitário. É o coordenador deste projeto.